Desenvolvedor consegue fazer Game Boy de 1989 minerar Bitcoin

O mundo das criptomoedas já não é mais novidade, ainda mais porque o seu valor continua a aumentar e bater recordes

No último sábado (27), um usuário chamado “stacksmashing”  publicou um vídeo relatando como conseguiu utilizar um Game Boy para “minerar” bitcoins em seu canal no YouTube. Para realizar o feito, o desenvolvedor precisou utilizar uma série de adaptadores externos a fim de acessar a rede de dados necessária para o “minério” da criptomoeda.

O youtuber afirma que teve a ideia após o anúncio de que carros da Tesla poderiam ser comprados por Bitcoin. Mas como fazer tal proeza sem internet? Para isso, o desenvolvedor recorreu ao uso de uma placa Raspberry Pi, que por sua vez esta conectada a um computador. Em seguida, ele conseguiu fazer uma interface entre o console e à web, fazendo o Game Boy ser capaz de se conectar à rede de mineração.

Desenvolvedor consegue fazer Game Boy de 1989 minerar Bitcoin - Gaming Lab
Infográfico ilustrando o processo do desenvolvedor durante o experimento. (Fonte: stacksmashing, Youtube)

Por conta do hardware presente no Game Boy, a velocidade da mineração de bitcoins em seu sistema fica bastante aquém do desejado para esta função.

O videogame da Nintendo produz 0,8 hashes por segundo. Um equipamento de mineração dedicado à extração de Bitcoins, como os chips ASICs, consegue cerca de 100 terahashes por segundo – ou seja, 125 trilhões a mais. Assim sendo, a experiência criativa com o Gameboy tem um rendimento de US$ 2 (cerca de R$ 11) a cada 100 mil anos. Nesse ritmo, a mineração de um único Bitcoin levaria vários bilhões de anos no console.

Fonte: PC GAMER

Roger

Grande fã de jogos e filmes. Sou apaixonado pelas franquias GTA e The Witcher, as quais considero minhas favoritas, porém também sou um grande fã das sagas Resident Evil e Minecraft.