Escassez e preços altos irão durar até 2023, diz fabricante de chips

Esta semana, vários executivos de tecnologia oferecera novas estimativas sombrias como parte de suas habituais divulgações financeiras públicas, com a pior delas dizendo que a situação atual do mercado de supercondutores tenderá a piorar até 2023.

Essa estimativa desagradável vem do CEO da Intel, Pat Gelsinger, que ofereceu esse prazo em uma entrevista com o The Washington Post na terça-feira. Ele esclareceu que a Intel fez estimativa de quanto tempo a empresa levaria para “construir uma nova capacidade” para potencialmente lidar com a escassez de suprimentos. A conversa veio quando a Intel se ofereceu para assumir duas cadeias de suprimentos particularmente afetadas pela escassez do silício: suprimentos médicos e sistemas de computadores para automóveis.

Já CEO C.C. Wei da TMSC ofereceu uma estimativa igualmente terrível aos investidores na quinta-feira, dizendo que a empresa com sede em Taiwan esperava “oferecer mais capacidade” para atender à demanda de varejo e manufatura “apenas em 2023“. A TSMC, coincidentemente, está avançando com uma fábrica própria no Arizona, que a Bloomberg afirma que pode custar “até US $ 12 bilhões”, apesar da empresa esclarecer que pretende priorizar pesquisa, desenvolvimento e produção em seu país natal.

Memória NAND Flash vai baixar mais 10% no primeiro trimestre de 2019 | Chip  de memória, Ram, Primeiro trimestre

A Nvidia também se juntou-se ao clube de estimativas sombrias esta semana, embora a Nvidia tenha uma crença mais otimista de que até 2022 a situação irá se apaziguar, de acordo com o CFO Colette Kress. Até então, “esperamos que a demanda continue excedendo a oferta durante grande parte deste ano”, acrescentou ela.

FONTE: ARSTECHNICA

Roger

Grande fã de jogos e filmes. Sou apaixonado pelas franquias GTA e The Witcher, as quais considero minhas favoritas, porém também sou um grande fã das sagas Resident Evil e Minecraft.