Vilões | #1 Coringa – A insanidade - Gaming Lab

Vilões | #1 Coringa – A insanidade

Bom dia, boa tarde e boa noite!

                Chegou o momento que todos estavam esperando, o primeiro review da nossa nova série “Vilões”. Como vocês já devem ter percebido pelas belas imagens da matéria, hoje nós iremos falar sobre o Coringa, o vilão do universo da DC que em diversas aparições dá um tremendo trabalho para o Batman e toda cidade de Gotham. 

                Mas quem é o Coringa? Quando surgiu e por qual motivo? Vamos a uma breve análise.

                No primeiro HQ de Batman de 1940, o Coringa foi introduzido como um psicopata que praticava assassinatos em massa. Não houve uma explicação de onde surgiu e qual o motivo de sua insanidade. A arma do Coringa era o veneno em forma de gás que causava nas vitimas uma dor imensa que acabava resultando um grande sofrimento ou até mesmo a morte, deixando um grande sorriso no rosto de suas vitimas. Em algumas versões mais novas da HQ, o Coringa foi adaptado para o público infantil, se tornando assim, um psicopata brincalhão. Desde então, o vilão passou por diversas transformações que alteravam sua história e sua personalidade, mas nada que alterasse o fundamental no personagem, sua maluquice.

                Nós vimos Coringas de diversas características e backgrounds, como o Coringa interpretado por Jack Nicholson, que tinha uma pegada mais mafiosa, com clara influência da máfia italiana. Neste trama, Jack Napier, acaba caindo em um tonel de produtos químicos, que o deixa maluco e altera algumas características de seu rosto. Mais a frente, temos o desenho de Batman: A Série Animada, que naquele universo nos traz um Coringa com a pegada de caçador de recompensa que após, novamente, um acidente químico o deixa mais maluco.

                Em sequencia, todos devem conhecer e concordar, talvez a melhor atuação de um vilão na telona tenha sido a do ganhador do Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (póstumo), Heath Ledger, ao interpretar o Coringa em Batman: O Cavaleiro das Trevas. Sua atuação foi simplesmente fenomenal, ao ponto de se tornar um ponto de referência para atores e fãs. Já nesse arco, temos um Coringa com uma história de agressões sofridas na infância e uma necessidade de espalhar o caos. Outro que ficou marcado na memoria dos gamers foi o Coringa do jogo Batman, Arkham Asylum, que tem essa característica da doença mental mais clara e conflitante em todo enredo.

                 Outros Coringas existiram, com as mesmas características acimas expostas, mas nenhum conseguiu alcançar o patamar de Heath Ledger (talvez a atuação de Joaquin Phoenix tenha sido a de melhor nota). Infelizmente, o Coringa de Jared Leto deixou a desejar, com uma pegada mais punk e criminosa, que seduziu sua psiquiatra (Arlequina) e cometeu alguns crimes ali e cá sem muita emoção ao personagem. Por fim, temos o mais recente Coringa, o de Joaquim Felix, que traz Arthut Fleck, um palhaço e aspirante a comediante que tem alguns problemas de saúde mental, que através do seu ponto de vista, podemos ver que a loucura pode ser causada em qualquer um e que a dose em excesso pode ser fatal.

                Mas quais as principais características que transformaram o Coringa nessa lenda? Inteligente, pois sempre (quase sempre né) estava à frente da policia e do próprio Batman; Sádico, visto que constantemente apanhava e continuava zombando o agressor; Zombador e louco, tendo em vista que sempre tinha uma piada para o momento e não ligava para o mero consentimento do senso comum.

                As armas são várias, desde um simples canivete até uma arme de destruição em massa, essa pode ser a beleza da maldade do Coringa. Por ser um personagem tão versátil, nunca sabemos o que esperar, as vezes uma piada de mal gosto ou um atentado terrorista em larga escala, são sempre possibilidades advindas da loucura deste personagem. Apesar de sua aparência ser sempre um pouco frágil, ele sempre tem algo por debaixo da manga que deixa nós, os telespectadores, sempre atentos e animados pelo que está por vir.

                Por fim, vamos às notas. Lembrando que farei uma média de todos os universos anteriormente informados.

“Nunca subestime uma pessoa que só escuta, pensa e observa” – Coringa

                Agora me diz você, qual seu vilão favorito e quem você quer ver por aqui?

Que a força esteja com você!

Hugo Jones. 

🔔Curte nosso conteúdo? Então compartilhe e fique ligado em nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade!