Vilões | #3 Thanos – O genocida

Vilões | #3 Thanos – O genocida - Gaming Lab

Bom dia, boa tarde e boa noite!

                No nosso texto de hoje, dando continuidade a nossa série Vilões, vamos fazer a análise de um antagonista que foi a peça chave no sucesso do universo Marvel, nada mais nada menos que Thanos, o titã!  

                Não é segredo que a Marvel se tornou uma empresa extremamente bem sucedida graças às feitorias dos Vingadores, mas não podemos deixar de citar o vilão que conseguiu derrotar diversos de nossos heróis favoritos. Thanos, foi a base de quase todos os conflitos vividos pelos Vingadores, orquestrando ataques que ficaram marcados no universo. Mas quem é Thanos e de onde vem essa raiva toda?

                Primeiramente, devemos fazer uma simples análise da história de vida dele, que nasceu no planeta chamado Titã, onde a tecnologia avançada e a paz reinavam. Entretanto, em determinado momento, o planeta começou a ficar cada vez mais populoso, com grandes problemas de escassez de alimentos e matérias primas. Onde decisões tiveram que ser tomadas, ocorre que a ideia de Thanos era de eliminar metade da população, através de um sorteio justo, onde ricos e pobres seriam sorteados de igual forma. Sim, você pensou certo, ninguém concordou com essa ideia maluca e Thanos acabou sendo exilado de seu planeta natal. Entretanto, suas previsões estavam certas, Titã sucumbiu em razão do grande número de sua população e a falta de recursos. Momento no qual, determinou que seu objetivo de vida seria encontrar o equilíbrio do universo, para que isso não ocorresse nunca mais em nenhum planeta (ideia boa, execução ruim né?).

                Thanos, o último de sua espécie agora, começa a trilhar o caminho em busca do tão sonhado equilíbrio. Planeta após planeta, Thanos conquista e assassina metade da população, deixando aqueles que se curvam a ele vivos. Inclusive, incorpora os diversos exércitos dos planetas controlados, ficando assim cada vez mais forte e determinado em busca de seu objetivo maior.

               Ao perceber que sua linha de ação não será capaz de concluir seu objetivo, uma vez que não conseguiria assassinar todos através de ataques coordenados, Thanos se vira ao poder das Joias do Infinito, pedras preciosas que controlam determinada função, como Espaço, Mente, Alma, Realidade, Tempo e Poder. Com a reunião das joias, Thanos acredita que teria o poder capaz de destruir metade dos seres vivos, de uma só vez (ou em um estalar de dedos). Começa então a busca pelas joias, que como conseguimos ver nos filmes, foram difíceis de serem adquiridas.

               Thanos teve de fazer sacrifícios, onde colocou seu objetivo acima de sua filha, Gamora, quando teve de entregar aquilo que mais amava em troca da joia da Alma, mas para isso, deveria assassinar sua filha. Com a conquista de todas as joias, Thanos manda fazer a Manopola do Infinito, uma espécie de luva que acoplará todas as joias para que sua energia seja canalizada. Thanos, após grandes batalhas, finalmente consegue alcançar seu objetivo, o genocídio galáctico. Ocorre que, ao contrário de outros personagens, ao alcançar seu objetivo, ele simplesmente se aposenta em um planeta deserto e claramente, se arrepende dos seus feitos.

                Podemos ver que Thanos é um dos vilões mais fortes do universo Marvel, com uma história ímpar e com ambições que ao fim do dia, eram em prol da sociedade, mas será que ele é tão malvado assim? Será que o seu objetivo não era realmente o equilíbrio de tudo? Pergunto a vocês, o que teriam feito de diferente se fossem vocês os escritores?

                Por fim, vamos às notas.

“Eu sou inevitável” – Thanos

                Agora me diz você, qual seu vilão favorito e quem você quer ver por aqui?

Que a força esteja com você!

Hugo Jones.